TOTAL DE VISUALIZAÇÕES

quarta-feira, 24 de julho de 2013

A MARCHA PARA O OESTE - Colorado Springs 24/07/2013

Colorado Springs,  24 de julho de 2013

PROGRAMAÇÃO DE HOJE - Afinal dar um descanso à Helö e ao locutor que vos fala era uma decisão das mais sensatas mas eis que, sem querer, descubri que ia ter um curso de motociclismo a 10 milhas de meu hotel. As inscrições estavam encerradas mas resolvi arriscar aparecendo por lá no dia em que fosse começar o curso, vai que alguem não comparece. Uma ansiedade enorme até chegar a hora mas quando chego ao local com a Helö tudo ficou fácil. Ainda por cima quem fazia as inscrições era uma instrutora (aí foi a hora do charme dos Rodrigues Silva). Resumindo, fui inscrito, fiz o curso, ganhei o certificado e aumentei minha bagagem de conhecimento técnico e prático. Posso não ser uma maravilha na pilotagem de uma moto mas não por falta de conhecimento e treinamento. Aliás, sobre esse tema é engraçadíssimo, metade dos motociclistas que conheço acham que pilotam melhor do que eu, a outra metade tem certeza disso e eu acho que ambas as partes tem razão.


 


 




 
BUCKSNORT RIDE - Hoje, seguindo sugestão de um grupo de moto de Pueblo, fiz o trajeto completo que sai de Colorado Springs em diereção ao norte, vai até Junction Pine onde está localizado o lendário "Bucksnort Saloon". Falou que tinha saloon tio Hélio se animou na hora. Bem verdade que as coristas já deram com a cola na cerca no século passado mas independente do saloon, o passeio é sensacional... pela diversidade cultural: índios, red-necks, cow-boys, turistas endinheirados e um velho motociclista que poderia ser encaixado nas tres primeiras opções. Ao longo do caminho a natureza dava um show de exuberancia. O azul do céu, certamente devido a ausencia de poluição, parece metálico. O grande desafio foi aguentar um sol de 40 gráus que acabou cozinhando os tres neuronios ainda íntegros que eu vinha mantendo com enorme sacrifício. Mas valeu a pena, como sempre vale quando voce tem a companhia de uma Harley Davidson e a benção da Senhora de Fátima.
 
 
 
 

CAVE OF THE WINDS - Quase no final do passeio resolvi conhecer a Cave of the Winds já que ficava no meu caminho. A primeira foto mostra a entrada do Canyon Williams mas ao nos aproximarmos percebemos várias cavernas resultantes da ação do vento nas paredes do Canyon. Estas cavernas podem ser visitadas pois tem aberturas no topo. Para variar, como os americanos sabem como explorar o turismo, construiram um complexo turístico (restaurante, lojas, banheiros, etc) bem ao lado das aberturas. Além disso, voces podem perceber uma espécie de estrutura à esquerda desse complexo na segunda foto. Aquilo alí meus amigos, é uma éspecie de "Tirolesa" atravessando de um lado a outro do Canyon a uma velocidade de quase 70 Km/h. Na 3a. foto, entre as duas varandas do restaurante e na direção da 3a. pilastra, consegui registrar um desinfeliz pendurado naquele troço. Ainda por cima eles param no meio da travessia para dar mais emoção !


 
 
 
 
Postar um comentário