TOTAL DE VISUALIZAÇÕES

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Historic Route 66 - 1


 

 

  














 
















 





Las Vegas, 6 outubro 2010

Ando meio sumido, posto em sossego, procurando atacar pelos flancos sempre que se apresenta a ocasião, fazendo minhas trapalhadas aqui minhas confusões acolá mas procurando, sempre, manter-me com a discreção possível na minha idade. Sabe como é velho, né ? Teimoso, fala alto, meio surdo e acha que sabe tudo. Acontece que tem um cidadão aqui a meu lado, enchendo meu saco para que eu abra o jogo, então ai vai: tô na terra de Marlboro, onde aluguei uma Electra Ultra Glide e comecei a realizar um velho sonho de infancia: andar com uma Harley no idioma dela e que tenha sido amamentada com a premium de 91 octanas. Meus camaradas, tá valendo cada centavo da herança dos meus filhos. Fui para Los Angeles e peguei a prima da Naomi no dia 2, estava previsto dia 5 mas não resisti. Gastei o dia 2 e o dia 3 para conhecer a máquina e fazer as compras do que faltava (quase tudo). Dia 4 sai de Los Angeles debaixo de chuva e com um frio de enregelar. O cara da HD me deu o capacete e uma capa de chuva feminina (rosa) tamanho P. Preferi correr o risco de uma pneumonia a pagar um micão desses logo no começo da epopéia, quando ainda resta alguma dignidade. A grande novidade é que na Electra nova voce não molha os pés por causa daquele treco que eles colocam no mata-cachorro. Logo que consegui descobrir onde era a tal de North 5 Freeway a coisa melhorou, dentro de algumas milhas comecei a atravessar o deserto de Mojave. Meus caros, não tem nada melhor, tirante sexo, obvio. O fato é que depois de umas 220 milhas fui pernoitar em Lone Pine às bordas do Death Valley National Park (o tal de Vale da Morte, que de morte não tem nada, o nome é esse porque existia um cemiterio indigena). De qualquer forma a travessia foi maravilhosa, eu a Harley e o vento (ficou bonito, ficou bonito prak7). A  travessia é longa pelas inumeras paradas para foto (eu esqueci de comprar tripe e tinha que colocar pedras e madeiras para calçar a máquina). Na saida do Vale da Morte, depois de rodar algumas milhas, cheguei a uma cidade com apenas DEZ habitantes: Amargosa Valley Junction. Dormi no Hotel Amargosa. Hoje sai de la e me mandei para Las Vegas, onde cheguei cheio de vontade de quebrar a banca do cassino. Se isso ocorre não quero nem o dinheiro, separo 3000 dólares para as primas e o resto prefiro receber em Harley Davidsons, Jeeps velhos e vales gasolina premium.
Bem a culpa por eu estar me abrindo dessa forma é do sacana do Jack, sim o tal de Jack Daniels aqui a meu lado. Como ele veio parar aqui ? Lembram-se no começo que falei no frio, chuva e na roupa feminina ? Pois é, peguei um bruta resfriado e estou tossindo que só uma vaca. Minha mãe sempre falou para eu colocar alcool em um lenço e enrola-lo no pescoço. Como não tenho lenço, pensei em usar uma bandana Scream Eagle linda. Alcool tentei ate em posto de gasolina e eles não vendem. O mais próximo de alcool que achei foi o tal de Jack Daniels. Na hora de molhar a bandana achei mais cientifico encher um copo, dar uma beiçada boa e limpar os beiços com a bandana, repetindo o processo ate esvaziar a garrafa, acho que vai funcionar melhor. Amanhã conto o resultado.
Abração a todos ,

Helio, o decimo primeiro habitante de Amargosa Valley Junction

Postar um comentário