TOTAL DE VISUALIZAÇÕES

domingo, 19 de dezembro de 2010

Pilotagem - Saidas e Paradas

Saidas com a moto


Uma das maiores dificuldades quando nos deparamos com motos grandes e pesadas é manobra-las em baixa velocidade o que, aliás, explica a grande incidência de quedas destas motos nas baixas velocidades. A culpa não é do peso nem do tamanho das máquinas mas sim do piloto que não domina a técnica de manobras em baixas velocidades, tanto nas grandes como nas motocicletas de pequeno porte. Claro que nossos talentosos pilotos ficarão ofendidos  pois jamais tiveram problemas em dominar as máquinas pequenas, e é aí que reside o X da questão, eles pensam que dominam as pequenas. Na realidade, as máquinas pequenas, em função de seu peso reduzido, a tudo perdoam mascarando o problema. São anos e anos de pilotagem errada, sem o menor critério, repetindo erros que se transformarão em vícios, difíceis de  tirar e jamais perdoados quando em motos grandes. Nesse momento, ao cair ou derrubar a moto, o “bonitão” vai colocar a culpa nessas motocicletas pesadonas e temperamentais que não os entendem. Este é o momento da grande decisão: deixar a arrogância de lado e, muito mais do que humildade, ter a inteligência de procurar auxílio e aprender a dominar a máquina.


O primeiro passo para manter o controle em manobras de baixa velocidade é aprender a sair e parar com a moto o que, na realidade, não é difícil desde que hábitos e vícios nocivos sejam abandonados. A sequencia de ligação do motor deve ser observada como manda o manual.

O piloto deve estar sentado olhando em frente e com os dois pés no solo, com o descanso recolhido.  

A primeira marcha deve ser engatada com a manete da embreagem permanecendo totalmente pressionada e o pé esquerdo apoiado no solo, mantendo o equilíbrio da moto.


O pé direito na plataforma com a ponta da bota pressionando o pedal do freio traseiro.




Nunca use a "tecnica" de "dois dedinhos no freio dianteiro"  e sair com os dois pés arrastando no chão, como se fossem patins, além de ser deselegante é o melhor caminho para jogar sua moto ao chão e pagar mais um daqueles inesquecíveis "micos".




Após certificar-se que o caminho desejado está livre, mantenha o pedal de freio pressionado, aumente a rotação do motor um pouco acima da marcha lenta, solte a manete da embreagem até o ponto em que a moto tenta se mover e, neste momento, alivie a pressão no freio traseiro mas mantendo o pé no pedal, e tome a direção desejada.  A moto vai se movimentar totalmente sob seu controle e voce poderá colocar imediatamente o pé esquerdo na plataforma. Se precisar parar é só pressionar o pé direito e colocar o pé esquerdo no chão. Caso seja necessária uma redução ou aumento de velocidade faça-o pressionando ou aliviando o freio traseiro. A partir de 30 km/h retire o pé do pedal do freio traseiro. 
 




Jamais use o freio dianteiro em manobras em baixas velocidades (abaixo de 20 km/h). Apenas o freio traseiro deve ser usado nestas condições. Só use o freio dianteiro, em baixas velocidades nas emergências que requeiram parada imediata da moto, com a direção RETA e SEM inclinação, do contrário você jogará a moto no chão.
 





Outro ponto fundamental é o olhar. A moto vai para onde você olha, é automatico. Lembre-se de olhar para onde você quer ir, gire a cabeça para aquela direção e tudo ficará mais fácil.






Algumas pessoas resolvem o desafio da saída colocando os dois pés no chão, acelerando a moto, sem usar o freio traseiro, soltam a embreagem rápidamente para a moto ganhar velocidade e equilíbrio e eles colocarem os pés na pedaleira. Isso é TOTALMENTE ERRADO e pode levar a situações como a experimentado pelo nosso amigo do filmete abaixo.
Como se não bastasse sair sem o pé no freio traseiro ele ainda coloca os pés naqueles pedais  avançados que são adaptados ao mata-cachorro ao estilo "Easy rider" !
Confiram !

     www.youtube.com/watch?v=Nd68WjDIBqk



Paradas com a moto

Importante observar que estamos falando de paradas programadas e não as de emergencia, objeto que foram de outra postagem.
O procedimento a ser observado nas paradas programadas é o inverso do de saida com a moto. Você pode estar em velocidades altas, vai reduzindo as marchas utilizando o cambio e o freio dianteiro e quando a velocidade cair abaixo dos 30 km/h passe a utilizar o freio traseiro. Isso permitirá que você pare com inteira segurança, com a primeira marcha já engatada, o pé direito pressionando o pedal do freio, o pé esquerdo no chão equilibrando a moto e você olhando em frente pronto para outra saida ou para estacionar a moto definitivamente.

Hélio Rodrigues Silva  19/12/2010
Postar um comentário