TOTAL DE VISUALIZAÇÕES

sábado, 9 de junho de 2018

AMERICAS TOUR 2018 - 6

FAZENDO AMIGOS NA ESTRADA...

Deals Gap (TN - NC) 9 junho 2018

Hoje aproveitei para ficar de preguiça na cama, lendo notícias de filhos, noras e netas, passando batido pelas do nosso Brasil (eu ainda não tinha tomado o remédio de pressão) e imaginando o que fazer no dia livre de hoje. Nenhum compromisso, um belo sol com temperatura suportável, Helô me olhando com cara de sonsa e, após muito refletir pensei: porque não um bate-volta no Rabo do Dragão ! Sim, claro, como não pensei nisso antes.
Saltei da cama com a agilidade de gato de armazém, banho tipo lava-jato, barba feita e escanhoada (nada é demais para a Helô) um pouco de WD na suvaqueira (alguém disse que é bom), vesti-me à caráter assim como preparei a Helô para a efeméride. Na saída encho o tanque de podium e mato um café aguado com um donuts (perdi o horário do brequifaste do hotel).
O caminho já está tão decorado que nem levo mais o GPS, basta seguir os aviões. Sim, tem uma base aérea aqui em Alcoa, cuja pista deve ser paralela à 129. A perna base passa por cima da minha cama, por isso a diária pela metade do preço. O fato é que basta você acompanhar a direção dos aviões que tudo dá certo.
Quando a 129 se separa da 411 ela sai da cidade e começa a ficar deliciosa. Tendo a Nantahala Forest de um lado e o Fontana Lake, formado pela hidrelétrica de Fontana Dam. Um verdadeiro paraíso antes de entrarmos no infernal carrossel chamado Tail of the Dragon. Porém hoje estávamos à caráter, eu com o imortal camisa 13 de Loco Abreu que me acompanha desde 2014. A Helô, bem a Helô deixarei para quando vierem as fotos e vocês mesmo poderão avaliar, eu sou suspeito.
Considerando tudo isso, mais o esporro que ela me deu ontem, consegui refrear meus mais primitivos instintos e fiz uma condução de desfile. Enquanto uns aloprados, com uma coisa motorizada do tamanho de um vaso sanitário, passavam voando como se estivessem fugindo do cramunhão ou como se  alguém quisesse dar a descarga, eu e a Helô desfilávamos com a elegância própria dos que se sentem superiores. Hoje estávamos nojentos.
Muita gente na estrada, muita gente fazendo merda, gente acidentada, carro de resgate na pista, polícia pra caramba, foi só o tempo de fazer o retorno, no ponto que se convencionou ser a partida e voltarmos.
Claro que dei uma paradinha para conferir a hora (12:28). Isso facilita localizar as fotos nos sites do Killboy e do US129 que devem estar disponíveis amanhã. As fotos são de alta definição e o bom é que podemos escolher as melhores. As de ontem já comprei e devo receber os arquivos digitais amanhã.
Na volta dei uma parada para umas fotos da represa e acabei ficando de papo com um grupo de amigos que me convidou para voltar a subir o Dragão. Não, por hoje chega, o risco está muito alto. Quem sabe 2a. feira....
Passando pelo Dealer da HD em frente ao lago impossível não parar e traçar um hot-dog preparado por um casal muito simpático que morre de rir do meu Inglês, que fingem entender. Tinham mais dois motoqueiros e quando movimentei minha moto uma das luvas caiu. Um deles pegou-a e percebeu que estava rasgada e, na mesma hora, foi no alforge da moto dele e me trouxe um par de luvas de reserva. Não queria aceitar mas ele insistiu muito. Depois ele disse que tem um irmão que vive em São Paulo.
Ficamos ali de papo até a hora de cada um tomar seu rumo. Uma conversa descompromissada, sem nenhum interesse, demos boas risadas e na hora das despedidas montamos em nossas motos e tomamos destinos diferentes.
Muito provavelmente jamais tornaremos a nos ver mas o milagre daquele momento cada um o eternizou à sua maneira. 
Assim é a Estrada, basta estar atento, basta respeita-la














Postar um comentário